Nutrição e Vida


 
   

 

 
A pirâmide alimentar surgiu para facilitar a representação de uma alimentação saudável.
 
Ela separa os alimentos em energéticos (pães arroz, cereais e massas), reguladores (vegetais e frutas), construtores (carnes, aves, peixes, feijão, ovos, leite, queijo e iogurte) e energéticos extras (gorduras, óleos e doces), de acordo com suas características, composição e função desempenhada no organismo.

 

 

A localização de cada grupo na pirâmide indica a quantidade de porções que devem ser consumidas diariamente. Na base estão os energéticos, que devem o principal da alimentação. São seguidos dos reguladores, construtores e por último dos energéticos extras, que estão no topo da pirâmide, e devem ter consumo limitado.

 

A água e as fibras não se encontram representadas na pirâmide, porém, devido à suas funções essenciais ao organismo, devem ser consumidas em quantidade generosa, ficando na parte mais baixa da pirâmide.
 
 
Cada alimento dos grupos da pirâmide alimentar fornece um pouco, mas não todos, os nutrientes que um indivíduo necessita. Da mesma forma, nenhum um grupo alimentar é mais importante que outro, e os alimentos em um grupo não podem substituir aqueles de outros.
 
Para ter uma boa saúde, é necessário, portanto, que todos os grupos estejam incluídos na dieta diariamente. Construir um cardápio nutricionalmente equilibrado, colorido e variado é simples: basta incluir um alimento de cada grupo nas suas refeições.
 
 
 
 
GRUPO DOS ALIMENTOS ENERGÉTICOS
 

São os alimentos compostos por carboidratos que fornecem energia e calor, funcionam como combustível para o corpo. São encontrados no grupo dos cereais, como arroz, batata, milho, mandioca e seus derivados (polvilho, araruta), mandioquinha, além de massas, farinhas, biscoitos e bolos que para a população em questão devem ser, obviamente, isentos de glúten.

 

Este grupo forma a base da pirâmide alimentar, indicando que estes devem ser a base de uma dieta balanceada, podendo ser consumidos em maior quantidade, em média 6 a 11 porções diariamente.


Voltar ao Topo da Página
 


GRUPO DOS ALIMENTOS REGULADORES
 

São os alimentos que regulam as funções do organismo evitando e ajudando a combater doenças, como gripes e resfriados. São compostos por vitaminas, sais minerais e fibras, encontrados no grupo das frutas, legumes e verduras. O grupo dos vegetais e o grupo das frutas localizam-se, na pirâmide, um nível acima dos cereais, encontrados na base, indicando que o consumo, apesar de moderado em relação a estes, deve estar entre 3 a 5 porções para os vegetais e 2 a 4 porções para frutas diariamente.

 

GRUPO DOS ALIMENTOS CONSTRUTORES
 
São os alimentos compostos por proteínas que promovem o crescimento, formando o corpo, ossos, pele, dentes, unhas, cabelos, etc. São encontradas no grupo das carnes (boi, frango, peixe, porco, outros), vísceras, ovos, leite e derivados (iogurte, requeijão, queijo, outros), feijão, ervilha, soja.
Os grupos nos quais aparecem estes alimentos situam-se na parte central da pirâmide, indicando que devem ser consumidos de forma moderada, em média 2 a 3 porções diárias.
 
 
GRUPO DOS ALIMENTOS ENERGÉTICOS EXTRAS
 

São os alimentos que, assim como os energéticos, também fornecem energia e calor. São compostos por carboidratos e gorduras (lipídios), e são encontrados em alimentos como mel, doces, açúcares, óleos, sementes oleaginosas (amendoim, castanha, nozes, avelã), manteiga e margarina e derivados destes.

Este grupo encontra-se no ápice da pirâmide alimentar, indicando que devem ser consumidos com moderação, pois o excesso pode trazer riscos para a saúde.

 

FIBRAS
 

As fibras alimentares são substâncias presentes nas plantas, que não fornecem energia e resistem à digestão pelas enzimas do tubo digestivo. A maioria das fibras provém das frutas, vegetais, feijões, ervilhas e outras leguminosas, cereais, grãos e sementes.

Entre os principais efeitos das fibras na dieta estão: prevenção da prisão de ventre, sensação de saciedade, pelo atraso do esvaziamento gástrico, tornando mais lenta a digestão e absorção de nutrientes, aumento do bolo fecal, regularização do trânsito intestinal.
Ainda auxilia na redução dos níveis elevados de colesterol no sangue, diminui a probabilidade de doença cardiovascular, câncer de cólon, diabetes e outros distúrbios gastrointestunais e ajuda a controlar o peso.
Entretanto, quando em excesso, pode causar distenção abdominal e pode levar a deficiência de minerais. Alguns alimentos ricos em fibras, ainda podem causar flatulência. Por isso, há necessidade de uma dieta equilibrada, pois esta fornecerá a quantidade necessária de fibras, sem excesso.
 

ÁGUA
A água também faz parte de uma boa alimentação. Ela desempenha um papel essencial em quase todas as funções do corpo humano. É utilizada para digestão e absorção, para o transporte de nutrientes, ajuda a manter a temperatura do corpo estável. Tem ainda grande importância na prevenção da desidratação, como também para evitar a sobrecarga renal e a constipação intestinal.
Os adultos necessitam ingerir em média de 6 a 8 copos de água por dia, sendo esta quantidade ingerida nos intervalos das refeições, pois junto delas atrapalham o processo digestivo, o qual se torna mais lento.
 
 
Nutrição e Vida Copyright© 2004. Direitos Reservados - Webmaster Iraima Bagni - Niterói - RJ